domingo, 7 de agosto de 2016

Por trás das câmeras (Entrevista com Gilvan de Souza, fotógrafo do Flamengo)



Sai técnico, sai jogador, mas há 2 anos, uma peça é certa no Flamengo em dias de jogos. Gilvan de Souza é o fotógrafo do clube e registra o dia a dia do Flamengo desde 2014 e tem muita história pra contar pra gente. Conversamos com ele e fizemos algumas perguntas sobre sua pessoa e sua profissão. Confira na íntegra clicando no Leia Mais!

1) Você convive com todos os jogadores praticamente diariamente. Você possui uma amizade fora do trabalho com algum deles?
Gilvan: Convivo, mas sem amizades. Claro que respeito todos e falo com eles diariamente, mas me restrinjo a fazer meu trabalho.

2) A missão de um fotógrafo é capturar o momento e o ambiente. Qual é o melhor momento a ser registrado em uma sessão de treinos de um clube de futebol?
Gilvan: Eu gosto muito de capturar momentos de fotos com mais plasticidade, também curto muito a expressão dos atletas.


3) Você já flagrou vários momentos da torcida do Flamengo. Mas qual foi o momento (foto) que você guarda até hoje?
Gilvan: Acho que quando fomos campeões no carioca de 2014, em cima do Vasco.

4) Durante o jogo ou treino, na hora de tirar uma foto do jogador, você foca o jogo todo, ou tem algum tipo de pressentimento para bater a foto na hora certa?
Gilvan: Um pouco de tudo. Temos que usar nossa sensibilidade para saber o que supostamente pode acontecer numa jogada, como um vidente, mas isso você adquire com um tempo.

5) Como é a relação com os jogadores? Eles pedem para você caprichar nas fotos, para guardar, ou de repente usar para fazer um quadro, algo do tipo?
Gilvan: Sim, alguns pedem e gostam de aparecer no site do clube, e isso é normal, afinal é a imagem deles que está sendo mostrada.

6) E uma pergunta básica: Qual foto, envolvendo o Flamengo, é a sua preferida?
Gilvan: Ah, tem uma, duas, três... É difícil escolher. Talvez uma do goleiro Paulo Victor voando.


7) O que é estar dentro de um clube tão grande como o Flamengo ?
Gilvan: Não tinha essa noção quando fui pra lá em 2014, mas hoje tenho a real dimensão. O flamengo é absurdamente gigante, em todos os sentidos, e me sinto um sortudo em fazer parte desse clube pela dimensão e pela torcida que tem.

8) Você é torcedor do Flamengo? Se sim, como é torcer e trabalhar ao mesmo tempo dentro de campo?
Gilvan: Sou sim. Tento não misturar o lado torcedor com o lado profissional, mas as vezes é inevitável, e claro que dou minha torcida ali na hora da foto, mas torço pra dentro, sem grandes extravagâncias.

Papo da Nação: Nota de agradecimento: Obrigado pela entrevista Gilvan! SRN e sucesso!
Gilvan: Saudações Rubro-Negras e boa sorte com o blog!

Nenhum comentário:

Postar um comentário