quarta-feira, 21 de junho de 2017

Geuvânio: Um ponta diferente

Oitavo reforço do Flamengo para a temporada 2017, 3º que chega para a disputa do Campeonato Brasileiro, o atacante Geuvânio está de volta ao Brasil, após um ano e meio jogando na China. Ele que se destacou jogando pelo Santos, formando uma dupla infernal com Gabriel “Gabigol”, chega para concorrer com Everton e Vinicius Junior por uma vaga na ponta esquerda do Flamengo, já que o restante da linha do meio de campo deve ser composta por Diego e Éverton Ribeiro. Se você estiver em nossa página inicial, por favor, clique no título do texto ou clique em "Leia Mais", e confira toda a análise.

Nascido em Ilha das Flores – SE, Geuvânio começou nas categorias de base do Litoral FC, clube que pertencia ao Rei Pelé, e tinha como intuito formar jogadores. Em 2010, foi para o Montes Claros, e em seguida foi repassado ao Santos, jogando como lateral esquerdo. Foi alçado ao time profissional em 2011, pelo técnico Adilson Batista, mas não teve chances, e recebeu o aval de Muricy Ramalho para ser negociado.
Geuvânio nos primeiros treinos como profissional.
Já em 2012, fez sua estreia como profissional, na partida contra o Fluminense. Mesmo assim, esteve bem próximo de sair para o Acadêmica de Portugal, onde seu salário teria um aumento de mais de 600%. Em 2013, foi emprestado ao Penapolense, para disputa do Paulistão. Lá fez seu primeiro gol como profissional, e voltou ao Santos, onde só explodiu em 2014.
No Campeonato Paulista de 2014, ganhou os prêmios de melhor meia e de revelação do campeonato, fez 7 gols e deu 11 assistências. Porém, seu desempenho no campeonato Brasileiro foi bem abaixo, marcou apenas 4 gols, e figurou no banco de reservas várias vezes.
Geuvânio recebendo o Prêmio de revelação do Paulistão 2014.
Em 2015, teve um desempenho bem melhor, principalmente na Copa do Brasil. Foi um dos destaques do Peixe na temporada, ao lado de Gabriel e Lucas Lima. Contando todas as passagens, Geuvânio disputou 114 partidas pelo Santos, fez 24 gols e deu 22 assistências.
Gol de Geuvânio contra o Cruzeiro. Note que mesmo cerceado ele acertou uma belíssima finalização.
Com tanto destaque, Geuvânio até recebeu sondagens do futebol europeu, mas foi o Tianjin Quanjian da China que fez a melhor proposta por ele. Assim, em janeiro de 2016, Geuvânio foi vendido por 48 milhões de reais. Pelo clube chinês, ganhou um título da segunda divisão, liderando o time ao lado de Jadson e Luís Fabiano. Disputou 35 jogos, fez 10 gols e deu 12 assistências.
Geuvânio jogando pelo Tianjin Quanjian.
Posicionamento em Campo:

Geuvânio é um ponta, que usa de sua explosão e velocidade para criar lances de perigo. Veja alguns exemplos de esquemas onde ele pode jogar:
- Ponta pela direita:
É a função melhor desempenhada por ele. Com liberdade para trazer a bola para o meio do gramado e chutar, ou passar a bola em profundidade. Foi a função na qual se destacou no Santos.
- Ponta pela esquerda:
Função oposta à anterior, onde ele tem a tendência de buscar a linha de fundo para realizar cruzamentos. Ele também tem capacidade de trazer a bola para dentro e chutar de direita, mas é bem menos efetivo do que do outro lado.
Ele ainda pode ser perigoso com os chutes, veja:
- Segundo atacante:
Função que pode desempenhar também, mais próximo ao centroavante da equipe, tendo liberdade para se movimentar atrás do mesmo e criar espaços para jogadas. Seria o “Griezmann mais barato”, sugerido por Mauro Cezar Pereira na ESPN.
- Centroavante:
Função na qual pode quebrar um galho. Por exemplo, time montado para assumir a postura de contra-ataque, ele pode ficar na faixa do centro, para receber as bolas em profundidade.
Pontos Positivos:
- Drible Curto:
É a característica que ajudará mais o Flamengo. A possibilidade de quebrar linhas de times fechados, criar jogadas do nada, falta isso no time de Zé Ricardo. Notem como ia chegar uma marcação dupla sobre ele, e conseguiu se virar e criar uma jogada de perigo.
- Chutes de Fora da área:
Outra forte característica, que também pode ser muito útil contra times fechados. O rápido corte para o meio do gramado e um chute com muita potência.
- Contra-ataques:
Geuvânio tem muita velocidade e explosão, além de conseguir mudar bem de direção durante as corridas, então consegue puxar contra-ataques com bastante eficiência.
Pontos Negativos:
- Irregularidade:
O efeito vaga-lume de Geuvânio era uma das principais reclamações da torcida santista sobre ele. Fazia algumas partidas muito boas, e nas outras sumia, pouco participava, e muitas vezes ia pro banco de reservas, justamente por não conseguir manter uma regularidade.

Números na temporada 2016/2017:
Em 2016, ele disputou 30 partidas, fez 10 gols e deu 12 assistências. Já em 2017, disputou apenas 5 jogos, sem gols ou assistências.
Geuvânio é uma boa oportunidade de negócio. É um jogador que já teve certo destaque jogando aqui no Brasil, vindo a um custo bem baixo. Também há de se considerar que ele traz uma característica que, de nossos pontas, só o jovem Vinicius Junior tem: Drible curto realmente efetivo, um quebrador de linhas. É certo que Éverton Ribeiro também tem essa característica, mas é muito bom ter pelo menos um ponta que traga essa possibilidade. Por muitas vezes o Flamengo é um time engessado, que roda bastante a bola para tentar quebrar a linha defensiva adversária. Um drible pode desmontar tudo, facilitar esse trabalho. Lógico que ele sozinho não vai ajeitar o Flamengo, que começou muito mal o Brasileirão, mas é uma peça que encorpa ainda mais um elenco que já é bom, e que tem tudo para encaixar e disputar o título.

Nenhum comentário:

Postar um comentário