sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

2018


Depois de um apático 2017, o Flamengo estreou nessa Quarta-feira (17) contra o Volta Redonda pelo Campeonato Carioca. Com um time completamente modificado, conseguiu uma vitória tranquila por 2-0. Mas a desconfiança da torcida pelo elenco principal ainda é enorme, principalmente pelo baixo rendimento da temporada passada. Mas a questão é: o que podemos esperar do ano do clube? Clique em "Leia mais" e acompanhe, em tópicos, as expectativas para o ano de 2018.

Passamos por um ano doloroso. Os dois vice-campeonatos recentes ainda machucam muito, e as eliminações precoces nas três últimas libertadores atormentam os torcedores logo no início de uma temporada que certamente será de muitas decisões. A seguir, alguns tópicos com importantes detalhes do ano do Flamengo:

ELEIÇÕES


Primeiramente, devemos lembrar que estamos em ano eleitoral, não só no Brasil, mas dentro do clube. Eduardo Bandeira de Mello chega ao seu quinto ano no comando do Flamengo com apenas um título de grande expressão, e esse  foi conquistado no primeiro ano de mandato. As temporadas ruins dentro de campo que sucederam à conquista colocam muita pressão nesse último período de encargo, e assim trazendo um sério risco para que os aliados do atual presidente cheguem ao poder. Logo, podemos imaginar que a gana para conquistar um novo tento seja ainda maior nos bastidores da Gávea. 

Vale constar que a atual imagem que o presidente passa não é tão boa. Durante todo o ano de 2017, Bandeira se envolveu em diversas confusões com torcedores, agredindo e sendo agredido verbalmente. O que ele menos iria querer no novo ano é aparecer negativamente na mídia.



CONTRATAÇÕES

Marlos Moreno posando com a camisa do Flamengo
Zeca, Love, Walace, Fred e até mesmo Fernando Torres. Todos esses foram cogitados para vestir a camisa do Flamengo nessa temporada, mas até agora, apenas Marlos Moreno foi confirmado como reforço. O ponta chega por empréstimo do Manchester City, e com pouco destaque na Europa, vem como a grande aposta rubro-negra para o início da temporada. 

Apesar disso, a janela não agrada tanto os torcedores. Houve muitos pedidos por um novo lateral-direito e um volante, que ainda não foram atendidos. Porém, Zeca e Walace seguem negociando com a diretoria do clube, jogadores que podem suprir esses desejos. Além disso, a ausência de um centro-avante mais experiente preocupa muito para os primeiros jogos da Libertadores, o que também está sendo observado com as tratativas por Vagner Love.

AUSÊNCIA IMPORTANTE


Um ponto importantíssimo no que se diz respeito à temporada do Flamengo é lembrar da ausência de Paolo Guerrero. O camisa 9, um dos principais jogadores do clube no ano passado, está fora até o dia 3 de Maio, por determinação da FIFA. Sendo assim, o jogador sequer pode entrar em campo nas quatro primeiras rodadas da fase de grupos da Libertadores, deixando assim a função de centro-avante para os jovens Vizeu e Lincoln, o que soa arriscadíssimo para grande parte da torcida.

Como já dito anteriormente, o clube busca a contratação de um atacante de área, e o principal nome até agora é o do Vagner Love, mas sem nada definido, os torcedores ficam apreensivos sobre quem fará essa função nas primeiras "finais" do ano do Flamengo.


ELENCO


Algumas caras novas. Jogadores que acabaram de subir da base ou velhos conhecidos como os volantes Ronaldo e Jonas. No mais, a equipe é muito parecida com a que terminou o ano passado. Com boas peças no gol e uma zaga experiente, os laterais, volantes e atacantes são as maiores preocupações pra esse início de temporada. Jogadores como o Pará, Trauco e Arão costumaram dar dor de cabeça aos flamenguistas no ano passado.

Apesar disso, é um elenco recheado, com várias (e boas) opções em quase  todas as posições. Jogadores interessantíssimos remanescentes do ano passado como Diego Alves, Juan, Cuellár, Diego, Éverton Ribeiro e Guerrero fazem parte do plantel, além de jovens promessas buscando seu espaço, como Paquetá, Vinícius Jr, Vizeu e Lincoln.

E ainda contaremos com mais um ou dois reforços, fora o recém contratado Marlos Moreno.


BASE

Jean Lucas
Com a virada do ano, o Flamengo aproveitou para subir alguns jogadores (ainda com idade pra jogar a Copinha) para o profissional. Jogadores muito promissores e que, se confortáveis no time de cima, podem dar algum trabalho nessa temporada, como o volante Jean Lucas, de apenas 19 anos, que ganha sua primeira oportunidade na equipe de cima, ou então o lateral Klebinho (esse já havia sido integrado no ano passado), que é lateral-direito, uma posição com muitas contestações no atual elenco rubro-negro. 

Além desses, subiram nesse ano Lucas Silva, Michael, Hugo Souza, Wendell, Patrick e Pepê.
Fora os vários jogadores da base que o Flamengo já tem no elenco, como o César, Gabriel Batista, Juan, Ronaldo, Paquetá, Vinícius Jr e Felipe Vizeu.

A grande maioria deles pôde mostrar serviço na partida contra o Voltaço, e prometem dar bastante trabalho nesse ano.

PLANEJAMENTO DANIFICADO


Faltando pouco mais de um mês para a estreia na Libertadores, ainda não vimos o novo Flamengo, o Flamengo sem Reinaldo Rueda. A conturbada e demorada saída do ex-comandante para a Seleção Chilena atrapalhou muito os planos do Flamengo para 2018, que rapidamente anunciou Carpegiani como novo técnico. Enquanto a grande maioria dos clubes já terminou o ano anterior com um técnico definido, apenas tivemos essa definição há cerca de 2 semanas, e isso pode prejudicar seriamente o ano do grupo.

A falta de continuidade dos treinadores na gestão do Bandeira assusta, e mesmo que não tenha sido uma demissão, começar um trabalho do zero tão próximo de uma competição importante passa longe de ser uma boa ideia, independentemente da qualidade do novo comandante.


CARPEGIANI


No dia 8 de Janeiro, logo após a saída de Rueda, o Flamengo anunciou Paulo César Carpegiani como o novo treinador da equipe. O técnico campeão do Mundial de Clubes de 1981 faz a sua terceira passagem pelo Flamengo como técnico, e vem de interessantes trabalhos por Bahia e Coririba.

Com importantes missões envolvendo rebaixamento, livrou o Coritiba da queda no ano de 2016, mas foi demitido no início do ano seguinte, ao ser eliminado nas primeiras fases da Copa do Brasil. Já no Bahia, o comandante chegou em 2017 com a mesma missão de tirar a equipe da zona da degola, e não só tirou, como quase classificou a equipe para a Libertadores de 2018.

Além disso, o ídolo já passou por Vitória, Atlético Paranaense, Corinthians, São Paulo, Ponte Preta e até mesmo pela Seleção Paraguaia.


Em resumo, é um ano carregado por muita expectativa pelos torcedores rubro-negros, que, ainda mais depois do ano passado, estão com o grito de "campeão" entalado na garganta. E apesar de o elenco ser bom, os rivais também se reforçaram e esse ano tem tudo para ser mais complicado do que o passado.  Clubes como o Palmeiras e Cruzeiro contrataram muito bem e vêm forte na disputa por qualquer taça nesse ano.

Há uma expectativa muito grande para que o novo técnico consiga impor os seus conceitos e que dê certo rapidamente, porque um começo de temporada ruim poderia decretar precocemente o fim do ano do Flamengo. 

Os bons jogadores como Diego e Éverton Ribeiro também precisam se reinventar, jogar mais bola do que jogaram em 2017, pois são peças fundamentais nesse elenco, que ditam ritmo e constroem placares. Além disso, deve-se fazer um bom (e moderado) uso dos jogadores da base, que motivados, podem render mais do que alguns consagrados.

Por fim, que o fantasma da fase de grupos não nos pegue novamente, que a sorte, sumida no ano passado, esteja conosco,

Feliz 2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário