sábado, 14 de abril de 2018

Passa os 3 pontos aí | Vitória 2x2 Flamengo


O que se viu hoje no Barradão deveria ser lembrado daqui a alguns anos como uma das piores arbitragens da história recente do Campeonato Brasileiro. Um(ou dois dependendo da interpretação) pênalti sonegado, um pênalti ridiculamente marcado tendo como conseguinte uma expulsão injusta e pra finalizar um gol com impedimento claro de Arão no início da jogada. Esse que vai ser usado como argumento para dizer que o "árbitro errou para os dois lados".


Pior que no início, tudo parecia que daria certo: juiz apitou o início do jogo(talvez a única coisa que ele tenha feito de certo durante toda a partida), bola foi parar com Juan que mandou pra frente, zaga do Vitória cortou mal e Éverton Ribeiro deu de primeira para Vinícius Júnior, que arrancou e passou na direita para Paquetá chegar dando um tapa na bola. Aos 16 segundos de jogo, gol mais rápido da história do Brasileirão.

Mas esse feito histórico do prata da casa da Gávea seria eclipsado por uma arbitragem completamente perdida de Wagner Reway: em um lance que Réver e Diego Alves bobearam imensamente e ficaram esparramados no chão, Rhayner alcançou a bola e chutou. Só que atingiu em cheio o rosto de Éverton Ribeiro, o juiz enxergou mão e resolveu dar pênalti. Na televisão, o lance pode até ser confuso a uma primeira vista mas o árbitro estava a poucos metros e tinha boa visão do lance, o árbitro adicional então, conseguia ver tudo com a mais nítida clareza. E mesmo assim deram a penalidade. Bom observar que se tivesse realmente colocado a mão, ER não teria levado uma bolada e quase ido a nocaute, e que o meia só faz o movimento de fechar as mãos já depois de ter levado a bolada.

Pra piorar o camisa 7 foi expulso e pode acabar tendo que pagar suspensão. Yago foi para a bola e empatou para o Vitória. A virada viria no segundo tempo com Arão completamente impedido cabeceando falta cobrada de Diego, Geuvânio cruzando e Réver escorando pro gol. Pouco antes, bom lembrar, Diego foi derrubado na área por um zagueiro do Vitória e Reway, de frente pro lance, mandou seguir.

Porém, alegria de flamenguista dura pouco e pouco e aos 30' após cruzamento pra área, Juan só olhou Denílson subindo sozinho e cabeceando pro fundo da meta de Diego Alves, completamente batido no lance.

Pelas circunstâncias em que ocorreram a patida, não dá pra se traçar uma análise concreta sobre o trabalho de Barbieri até aqui. Entretanto, as substituições já geram certa desconfiança, com o recém efetivado técnico rubro-negro tirando Paquetá pra colocar Geuvânio e Vinícius Jr.(em péssima partida) para colocar Pará.

Mesmo com o gol flamenguista também sendo irregular, não dá de maneira nenhuma para colocar como o árbitro tivesse "beneficiado ambos os times". O Fla além de ter marcado contra si um pênalti que não houve, ainda teve que jogar 80 minutos com um jogador a menos, o que teria mudado completamente a disputa de forças na partida. Isso sem falar no pênalti não marcado em Diego. O maior prejudicado nessa partida foi o Mais Querido.

O Flamengo começa o Campeonato Brasileiro empatando contra uma equipe mais fraca e com uma incógnita no treinador e no que será daqui pra frente. O caminho vai ser difícil senhores.

Obs.: impressiona a passividade com que as principais lideranças da equipe tratam de uma arbitragem tão prejudicial ao time na partida. Um mal começa a se alastrar nesse elenco do Flamengo e é melhor o cortar pela raiz o quanto antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário